Arquivo do autor:dancewithyou

Sobre dancewithyou

desejos de sea, sex and sun e só.

alma-lama: do Drummond, do Houaiss, do limbo.

alma-lama: do Drummond, do Houaiss, do limbo. Carlos Drummond de Andrade, mineiro, quando cortaram sua montanha para tirar ferro, escrevia poemas de saudade da sua montanha. 80% de ferro nas almas. 90% de alma no rio. O Drummond também disse: … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Marcado com , , , | Deixe um comentário

do desejo

Adoro a Hilda Hilst e já falei sobre ela em outros posts. Há alguns meses fiz umas gravações do meu conjunto de poemas preferidos, o “Do Desejo”. Deixo aqui um deles pra ler: VIII Se te ausentas há paredes em mim. … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Grito, ou sobre como exorcizar paixões vãs.

Os poemas abaixo foram escritos como uma tentativa de grito, na hora mais equivocada, do jeito mais trôpego, para ouvidos surdos. Agora que retomo trilhos, eles servem como um exercício para exorcizar paixões vãs.   (Aleksandra Waliszewska)   Encontro (I) … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Marcado com , , , | Deixe um comentário

Do Amor o Avesso

Do Amor o Avesso   Solta no meu pátio restou a besta. Um sapo rasteiro e sua gosma. Uma cinza coruja miando. Lisos limos sob a folhagem. A cobra, a cobra, a cobra a rastejar-se para fora da boca. Restos … Continuar lendo

Imagem | Publicado em | Marcado com | Deixe um comentário

LADY LAZARUS II

Minha melhor leitura é a do Lady Lazarus, que um dia ainda saberei decor.

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Sobre uma mosca.

Eu gosto muito da Emily Dickinson. Ela viveu como casta moça puritana cuja alma – que lia a natureza: os bichinhos e plantinhas mais insignificantes – não se acostumava com o puritanismo americano do século XIX. Entretanto, o que parecia … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Sobre cigarras

A Cigarra   Hoje é um dia depois da tempestade que destruiu a cidade. Hoje, na sacada do sétimo andar, entre os espólios do vento e da chuva, estava também uma cigarra. A debater-se. Era uma cigarra no concreto do … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Marcado com , , , | 7 Comentários